2017/11/13

Um Homem Excepcional!

«»«»«»«»«»
 Brasil
 Este é Lula, Um Homem Excepcional

Vai viver até depois dos cem anos, sim, Presidente!
E vai realizar o seu sonho!implesmente porque o Senhor ACREDITA e sabe ACREDITAR


 










 APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2017/09/04

Tráfico de Órgãos no Brasil. A Justiça Podre de MG

A dor de Paulo Pavesi, cujo filho foi assassinado no Hospital para traficarem os órgãos...
Um Caso demasiado Horrendo para ficar silenciado!


























«»«»«»«»«» APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2017/07/26

A Verdadeira Lógica do Universo (I)

Neste texto descrevo como os ensinamentos da "Ressonância Mórfica" e da "Mecânica Quântica" esclarecem, em definitivo, a Verdadeira Lógica do Universo e esclarecem as causas do actual estado de descalabro do Mundo e da Humanidade... 
Também publiquei vários vídeos onde se aprofundam e especificam os diferentes tipos de questões que têm sido mistificadas, deturpadas, mal compreendidas e que, no conjunto, resultam no actual estado de descalabro do Mundo.
Segue-se a Lista desses vídeos: 

(Ver no youtube seguindo o Link)
«»
(Ver no youtube seguindo o Link)
«»
(Ver no youtube seguindo o Link)
«»
(Ver no youtube seguindo o Link)
«»
A Verdadeira Lógica do Universo 005 (vídeo)
Este aqui em baixo...





O texto que se segue já estava publicado com o título "Ciências Bastardas"...

Para os que estão cansados desta porcaria toda e das crenças, teorias da treta e outras "explicações" que não explicam nada; para os que estão cansados das "promessas" nunca concretizadas, vale a pena ler e reler o texto, ver e rever os vídeos (que não esgotam os inúmeros aspectos distintos das questões - vou publicar mais vídeos). Eu garanto que, no final, se a sua vontade for suficientemente forte, estará em condições de compreender como "ISTO" funciona... e de contribuir decisivamente para acabar com este estado de descalabro, quer no Mundo quer na sua vida... se for caso disso.

A seguir o texto original intitulado Ciências Bastardas:


Durante muito tempo (muitas décadas no meu horizonte de vida; durante séculos no Mundo Ocidental – que outros não conheço de perto) existiu uma dicotomia entre ciência e religião (crenças em geral); com a ciência a desdenhar das crenças e as religiões a desdenharem da ciência.


Durante muito tempo Ciência e Religião desdenharam, espezinharam, achincalharam o “saber” e o “sentir” das pessoas comuns, a mais genuína, VERDADEIRA e confiável fonte de SABER, cada uma (ciência e religião) impondo critérios, conceitos e conclusões frequentemente enganadores.


Chegámos actualmente a um patamar em que aquelas 2 entidades (ciência e religião – crenças, em geral) se conluiam no (e são descaradamente manipuladas com o) mesmo objectivo: manter a ignorância no nível mais elevado possível; baralhar, confundir, fazer muito alarido para entulhar de tal maneira a “informação” que não reste tempo nem apetência para aprofundar o que quer que seja… e só passe para o “conhecimento” das pessoas o que é filtrado e repetido mil vezes, obedecendo invariavelmente ao propósito enunciado:  manter e alimentar a ignorância QUANTO AO QUE É ESSENCIAL.


Notem que estou a registar uma constatação de facto; não estou a emitir juízos de intenções premeditadas que, acredito, podem não existir na maioria dos indivíduos aqui protagonistas (cientistas, religiosos ou “praticantes” doutras crenças).


Hoje há 2 conjuntos de observações científicas (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) que fazem luz, definitivamente sobre os “mistérios” do Universo; esclarecem a “Verdadeira lógica do Cosmos”; esclarecem quem somos, o que somos; o que andamos cá a fazer, quais as nossas “COMPETÊNCIAS” e “RESPONSABILIDES” no actual estado de descalabro do Mundo; no actual estado de descalabro em que se encontra a vida privada de muitas pessoas ; no actual estado de descalabro das nossas sociedades…


MAIS IMPORTANTE: esclarecem o que fazer E COMO FAZER, para corrigir isso tudo; para chegar às soluções; quer na vida privada quer na vida colectiva da sociedade em que estamos inseridos… e também na vida colectiva do planeta.


Não se compreende(ria) que esses dois ramos da ciência (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica) continuem ignorados e ostracizados, quer  pela “ciência”, quer pelas religiões e crenças; e ainda pelos actuais “filósofos”, “pensadores”, “críticos”, “comentadores”, “analistas”, etc. Não se compreende(ria) se não tivéssemos  já  concluído, há muito, que existe uma forte e obstinada manipulação e “utilização” de toda essa gente, de tudo isso, de toda essa “informação” e opiniões (pelo menos do que chega ao grande público) com propósitos os mais perversos que se possa imaginar.


Todavia, para chegar ao “entendimento” correcto destas questões, temos de ter em conta os ensinamentos das ciências referidas (Mecânica Quântica e Ressonância Mórfica), MAS TAMBÉM VALORIZAR adequadamente os “ensinamentos” de muitos filósofos e sábios que existiram antes de nós, quer na Ciência quer nas Religiões e Crenças em geral.




Para Além disso, o balizamento imposto por experiências surreais vivenciadas, PODE SER MUITO ÚTIL para ajudar a construir o “puzzle”. Não é determinante. É facto que muitas pessoas vivenciam esse tipo de experiências e continuam a SABER MUITO POUCO DO QUE É ESSENCIAL, quando não se dá o caso de ficarem a saber ainda menos; isto é: serem levadas a conclusões erradas, mais erradas ainda do que as ideias absurdas de que partiram e que “infestam” a mente da generalidade das pessoas.


Por tudo isso, decidi partilhar convosco as conclusões a que cheguei… fazendo a síntese de tudo o que enumerei, depois de muito penar devido a “problemas” surreais.  No meu caso, BRUXEDOS!


A Verdadeira LÓGICA do Universo


Um Apelo:


Open your minds!




Quando se trata de coisas (e relevações) deste tipo, muita gente por aí anuncia “segredos”. Eu diria que o Universo não faz segredo; e que as dificuldades de compreensão derivam, essencialmente, de 3 factores:


1 – O status (intocável) dos equívocos instalados;


2 – As convicções inabaláveis cimentadas pelos equívocos que bloqueiam a assimilação, sequer a avaliação doutros saberes.


3 - A ausência de democracia, de ampla discussão, de possibilidade de expressão das vozes mais avisadas… impedindo a divulgação e conhecimento dessas ideias… para não perturbar o “status”.


Tudo isso permitiu que se instalasse, nos nossos dias, um “sistema” diabólico, uma máquina maldita que nos esmaga, mas de cuja influência e poder não há escapatória… sem alteração profunda da realidade (que tem de ser “permitida”, “inseminada” pela alteração profunda das “convicções”)


Temos de reconhecer que “a verdade” sempre andou por aí, desde há muitos milénios, na boca deste e daquele (como convém ao Universo – a minha mãe dizia, com muita sabedora, que “todos é que sabem tudo”).


A verdade sempre andou por aí, expressa através de palavras cujo verdadeiro significado não conseguíamos entender, porque as “doutrinações” trataram de alienar o nosso entendimento.




Vejamos, como exemplo, algumas citações que, sem qualquer outro “condimento” nada dizem do que é essencial, mas que apontam, indubitavelmente, na direcção correcta. Os exemplos são aos milhares e alguns datam de há milénios.


[ “O mundo, tal como o fizemos, é um processo do nosso pensamento. Não pode ser mudado sem mudarmos o nosso pensamento.”]


(Albert Einstein)




[“O mundo lá fora não vai mudar antes que o mundo de dentro mude”]...
(Depak Chopra)




["Somos o que somos e estamos onde estamos por causa de nossos hábitos, eles são o único meio de crescimento e evolução de acordo com a nossa posição na ordem geral do Universo"] .


Espero que, no final deste "Ensaio", estejamos em condições de perceber que:

O Mundo é o RESULTADO Do "nosso" pensamento; das "nossas" crenças; dos "nossos" rituais; das "nossas" palavras; das "nossas" orações; das "nossas" intenções; das "nossas" filosofias; DO "NOSSO" QUERER, DOS NOSSOS SENTIMENTOS...  e… acima de tudo, (no que diz respeito ao Mundo actual) é o resultado DAS "NOSSAS" OMISSÕES E IGNORÂNCIA


E, para mudar o Mundo, temos de aprender a ARRUMAR isso tudo; a organizar tudo; a usar tudo…


Começando, evidentemente, por fazer uso de TODAS as nossas competências, capacidades, dons, “autoridade”.
QUEM SOMOS; O QUE SOMOS; O QUE ANDAMOS CÁ A FAZER; QUAL O CAMINHO; COMO AVANÇAR.


As bases fundamentais da Análise que aqui se apresenta são as conclusões científicas da denominadas “Ressonância Mórfica”, por um lado; e as das mais recentes experiências da “Mecânica Quântica”…


As conclusões são “aferidas” por tudo o que aprendemos e experienciámos ao longo de 67 anos de existência


Portanto falaremos de CIÊNCIA… Mas, evidentemente, falaremos também de religiões, de espiritualidade e fundamentalmente das explicações lógicas para o Estado de Descalabro que se vive no Mundo (que todavia é simples e fácil de ultrapassar). A ciência, actualmente, começa a ocupar o lugar da(s) religião(ões); mas isso também está “previsto” (profetizado) segundo se diz.


Vivemos num Mundo Absurdo! Nem Podia Ser Doutro Modo!


Se analisarmos com calma e serenidade, com lucidez e INTELIGÊNCIA, o que o Mundo é e o que podia e devia ser, concluímos que tudo é assustadoramente coerente com os ABSURDOS em que as pessoas acreditam; com os absurdos impostos pelas doutrinas religiosas…. E por outras “doutrinas”


Este documento contém uma análise e “revelações” sobre as quais ninguém escreveu antes COM ESTE SIGNIFICADO (pelo menos que eu saiba – se não for verdade peço que me avisem).


Concluí, depois de muito procurar e de grandes desenganos, que a situação absurda e catastrófica que se vive no Mundo é absolutamente coerente com as crenças das pessoas e com o obscurantismo reinante (e imposto) relativamente às questões da espiritualidade.


Se algum destes assuntos lhe interessa:
- espiritualidade;
- doutrinas; 
- o estado de descalabro em que o Mundo vive (e como ultrapassar)

- o estado de descalabro da SUA VIDA  (e como ultrapassar) 



LEIA COM ATENÇÃO. Melhor: leia 2, 3, 4 vezes para garantir que percebeu. A maioria das pessoas não entende estas coisas, nem mesmo depois de explicadas… por motivos que analisaremos, a seu tempo.


Existe uma infinidade de teorias, concepções, convicções, crenças, acerca das questões da espiritualidade (religiosidade e afins), por um lado; e também uma infinidade de concepções (laicas) acerca do que deve ser a sociedade (ideal)… Ideal mas “impossível” para a generalidade dos crentes/idealistas.


E cada crente ou idealista acha que o descalabro da situação no Mundo advém da falta de adesão ao seu modo de pensar… MENTIRA!


Estamos a falar (dissertar) sobre TODAS as questões relacionadas com a existência da Humanidade na Terra.


Comecemos pelo princípio.


Evidentemente  devemos colocar de lado a teoria estapafúrdia da “criação”… Para reconhecer, como dados científicos recentes sugerem fortemente, que a humanidade foi “criada” por “RESSONÂNCIA MÓRFICA”… TAMBÉM. 


Ou seja: antes de terem surgido os primeiros projectos de criaturas humanas na Terra, a “Natureza” teve de pensá-la (à humanidade). 
A certa altura da evolução da Terra tornou-se evidente que faltava uma espécie com capacidade para “controlar” TUDO… Para fazer a ligação entre a Terra e o Céu (é apenas uma imagem, aqui usada porque de fácil compreensão)... Para fazer a ligação entre o material e o espiritual; Para fazer a ligação entre a matéria e a “energia” livre, visto que a matéria é energia condensada.


Falemos um pouco de Ressonância Mórfica!


A “Ressonância Mórfica” explica (e é explicada) pela “teoria da evolução”. Afirma (confirma) que as espécies evoluem a partir das respectivas experiências (sentimentos) que se vão acumulando numa “inteligência colectiva” (alguns grupos de “crentes” chamam-lhe “alma colectiva”) e que dão origem aos comportamentos designados “instintivos” dos animais; mas que podem também determinar alterações na própria espécie de modo a que se adapte ao meio (Teoria da evolução)… E ainda podem originar alterações no meio… de modo a satisfazer as necessidades fundamentais e de sobrevivência da espécie respectiva. E não são apenas as espécies animais que têm essas “capacidades”, como se poderia depreender das conclusões da “Ressonância Mórfica”. Um exemplo disso é o facto de o arvoredo atrair chuva. O arvoredo atrai chuva porque as árvores têm sede e “pedem” água; que é como quem diz, entram num estado de vibração e criam uma “energia” que atrai as nuvens e faz cair a chuva… 
São “apenas” árvores. Imagine o que você, com a sua inteligência e capacidades, pode conseguir…


Por agora, aparentemente, não avançamos muito nos nossos objectivos… aparentemente; na realidade demos um passo decisivo.


Retenhamos estes conceitos (CIENTÍFICOS) porque vamos necessitar muito deles mais adiante.


Falemos um pouco de “Mecânica Quântica”!


O termo é familiar à generalidade das pessoas de algumas crenças… Duvido que os conhecimentos inerentes sejam tão generalizados assim… E até duvido que, entre os que entendem alguma coisa do assunto, nomeadamente em relação à “espiritualidade”, haja homogeneidade de conhecimentos e PRINCIPALMENTE quanto à justeza das conclusões que se impõem. Não vamos aqui enunciar as leis da Mecânica Quântica (até porque já as esqueci; teria de estudar tudo novamente e não se justifica); vamos deter-nos sobre experiências recentes e mais tarde analisaremos as consequências, as conclusões a reter.


Então é assim: a mecânica quântica estuda as leis do comportamento das partículas existentes no interior dos átomos (partículas subatómicas). Experiências recentes demonstram que, exercendo-se uma acção sobre uma dessas partículas em Lisboa (por exemplo), essa acção é sentida (e pode ser medida) numa partícula semelhante que esteja em Pequim… Ou em Nova Iorque... ou…


Reparemos bem que estamos a falar das partículas subatómicas, do interior dos átomos (estamos a falar do “nada”)… e tudo o que existe é formado por átomos. As experiências referidas demonstram, afinal, aquela grande verdade religiosa (mas que as religiões elas próprias não entendem e muito menos entendem o seu alcance) de que “Deus está em toda a parte”; Deus é tudo o que existe (é a “essência” de tudo o que existe, matéria ou não)… INCLUINDO NÓS (retenhamos esta ideia porque vamos precisar dela… também). E está tudo ligado; a “essência” é contínua no tempo e no espaço… Por isso essas partículas reagem a um estímulo qualquer mesmo que ele se situe a muitos kilómetros de distância. As tais partículas subatómicas que são, afinal, energia pura e que têm aquele comportamento desconcertante (para a ciência racional) de “onda-partícula” ou “energia-matéria”. 


Somos todos UM… Mas não somos só nós, humanos, entre nós; somos todos “unos” com tudo, com todas as espécies e com todo o Universo.


Voltaremos a invocar estes “conceitos” para nos orientarem durante a nossa “dissertação”.


A espiritualidade é inerente à espécie humana… e até o mais “primário” ateu, agnóstico, passa a vida inteira a dizer que “Acredita” nisto e naquilo; a lutar por isto e por aquilo (em que acredita); a acreditar na inspiração; na sorte; nos seus objectivos; em suma: a ACREDITAR em coisas tão imateriais como o é qualquer conceito de Deus. É natural que assim seja. Afinal a humanidade deve “fazer a ligação entre o Céu e a Terra”. Por isso todos nós temos pressentimentos; “adivinhamos” coisas (nomeadamente “adivinhamos” pensamentos), etc.


A distância que vai entre tudo aquilo que se sabe e se sente e o que é; entre o que é a realidade, a vida, E O QUE DEVIA SER, pode ser medida pelo “nosso” mais ou menos generalizado e constante “estado de insatisfação, de angústia”… e suas terríveis consequências. É caso para dizer que a nossa frustração é grande… mas a de Deus, que investiu em nós tantos dons e tantas “esperanças” é muito maior.


A nossa frustração é grande, mas sem percebermos qual o nosso verdadeiro erro não sairemos daqui; enquanto cada um achar (estupidamente) que tem toda a razão e sabe tudo e o mal são os outros… NADA SE RESOLVERÁ. Entenda quem quiser. A ressonância mórfica dá uma ajuda… E “ainda a procissão nem sequer chegou ao adro”.


Para nos orientarmos neste “labirinto” é bom arrumarmos as ideias… e as conclusões.


Portanto, existem umas particulazinhas ínfimas que se organizam em átomos diferentes, que por sua vez se organizam em células… e “produzem” tudo o que existe, mas continuam a existir para além da matéria sólida, visível e da matéria invisível, fazendo jus á sua condição de onda e, como a luz (porque são da mesma natureza) preenchem TUDO.


Podemos ter ideia da energia dessas partículas se pensarmos na energia atómica. As diferentes (e infinitas) combinações dessas “partículas” “produzem” tudo o que existe, material e imaterial… Nada é impossível… E tudo é “energia”…


Mas energia são também os nossos pensamentos, palavras, sentimentos… que interagem com toda e qualquer “energia”.


Todos nós temos ideia do que são as “doenças psico-somáticas” que são um exemplo das possibilidades das ideias (energia das) a interagir com a matéria. Os Ateus e agnósticos são os maiores “crentes” dessa “doutrina”… a confirmar o que dissemos acima.


Foquemos agora a nossa atenção nos ensinamentos da Ressonância Mórfica.


Recapitulando: Todas as espécies atraem (e criam por essa via) o que lhes convém. Já vimos o exemplo da chuva nas florestas e poderíamos citar muitos outros. A evolução das espécies (incluindo a humana) ilustra magistralmente as conclusões da “Ressonância Mórfica”


São muitos os exemplos de vídeos, documentos (e até actividades profissionais) em que se ensina essa grande verdade: nós somos (ou podemos transformar-nos em) o que acreditamos ser; atraímos o que queremos (ou sabemos) atrair; concretizamos todos os nossos objectivos… com a sintonia certa. Tudo isso é anunciado como “O grande segredo” “conhecido” desde há milénios e que se traduzia nesta grande verdade: “A Fé move montanhas”


«Acreditar nos objectivos e conseguir o “impossível” por essa via: “acreditar”» é hoje uma “ferramenta” para formar gente de sucesso a todos os níveis… dos quais a maioria são ateus e agnósticos…


Qual é a sintonia certa? Pois… a julgar pela quantidade enorme de teorias, parece que cada um tem a sua… Não é bem assim; mas anda lá perto.


Todos conseguem? NÃO! Mas todos podem conseguir com as ferramentas certas (e em sintonia)
Para você conseguir você precisa acreditar… e nem importa no que você acredita porque quem “cria” é a sua própria energia; importa a forma como você mobiliza a sua energia, que tipo de energia mobiliza... e aí é que está o “busílis” da questão.


Para conseguir, para além de acreditar, você precisa que haja um “caminho aberto”… Essa questão irá ocupar mais tempo porque… tem muito que se lhe diga.


Na verdade não basta acreditar em algo (mesmo massivamente como acontece com as crenças que estão na origem das nossas desgraças colectivas) para que se concretize.


Durante muito tempo “acreditou-se” (e foi imposto que se “acreditasse”) que o Sol girava à volta da terra e esta era o centro do Universo. Mas nem por isso (por tanta gente ser forçada a acreditar durante tanto tempo) o Sol ou o Universo se comoveram… Mas a crença sumiu; não sobreviveu, evidentemente.


Isto é uma excelente notícia e um facto a ter em conta porque é sempre possível sobrepor e fazer prevalecer “os desígnios” do Universo… E garanto-vos que a nossa absurda e repugnante realidade nada tem que ver com os “desígnios” do Universo relativamente a nós, à terra, ou às outras espécies.


É possível sobrepor os desígnios do Universo, desde que adoptemos a SINTONIA CERTA; desde que ela prevaleça sobre os disparates que nos conduziram até aqui.


Mas então se nós conseguimos tudo o que queremos, a nível pessoal, (todos os entendidos o dizem, deve ser verdade) por que raio de carga d’água é que a sociedade e o Mundo estão no actual estado de descalabro?


Perceber (explicar) isso é o objectivo fundamental deste escrito. Explicar isso e a forma segura de reverter a situação é a árdua e ingrata tarefa que me proponho…


A partir daqui vamos deixar de separar a “Mecânica Quântica” da “Ressonância Mórfica”. Esperamos que tenham apreendido o essencial e vos permite compreender o que se segue.


Tentemos então entender, à luz destas duas evidências científicas, o actual estado de descalabro do Mundo.


Já vimos que tudo é “essência” incluindo nós, humanos. Mas a “essência” ( O DEUS que está em toda a parte) transforma-se em matéria… de variadíssimas espécies, formas e características. Também já vimos que as possibilidades são infinitas. Mas a matéria não deixa de ser “essência” que, como “energia” que é, se propaga para além da própria matéria, sendo matéria e não matéria ao mesmo tempo. Até aqui estamos no “domínio” das questões esclarecidas pela Mecânica Quântica.


A ressonância Mórfica afirma (e os factos confirmam) que todos os conjuntos homogéneos de matéria (de qualquer tipo de matéria, afirmo eu porque é evidente) vibram numa dada frequência de energia que cria uma “entidade” abstracta, capaz de interagir com a matéria  em ambos os sentidos (em todos os sentidos, melhor dizendo); em ambos os sentidos: no conjunto de matéria que a criou; e no meio onde esse conjunto existe. ..


Tudo muito simples… até aqui. Então vamos “complicar”; vamos passar à espécie humana e às suas especificidades.


É que nós não apenas emitimos “energia” pelo simples facto de existirmos, como emitimos energias de naturezas diferentes em cada sentimento, pensamento, tipo de emoção, estado anímico, estado de saúde, etc. etc. etc. E ainda inventámos as palavras… e os rituais e um montão de coisas mais para complicar.


Há mais… e pior: cada grupo de pessoas que se juntam por um determinado objectivo cria, por sua vez, uma “entidade abstracta” (em cima falámos de inteligência colectiva porque se comporta como tal, em relação aos animais e às plantas, mas quando se trata das pessoas temos dúvidas quanto à “inteligência”).


Paremos um pouco agora e observemos o mapa astral da “nossa” realidade; das realidades que fomos criando ao longo dos séculos. Em vez de termos uma “inteligência colectiva” (ou alma, ou espírito, ou entidade, ou Deus, o que se lhe quiser chamar) para toda a Humanidade que “cuide” das questões essenciais da nossa “sobrevivência no Planeta, nós temos: uma “alma” individual; outra “entidade” familiar; outra de qualquer grupo a que pertençamos voluntária ou involuntariamente (freguesia, paróquia, bairro); clube, agremiação, associação, partido, cidade, país, religião ou crença… é um nunca mais acabar.


Isto é assim porque nós também somos “essência” e podemos “manipulá-la”… por essas vias (e outras que veremos adiante… ou noutra ocasião)


Nada de preocupante de existisse HARMONIA: dentro da espécie e em todas os seus integrantes; com todas as outras espécies; com os restantes elementos; com o planeta; com o sistema solar…


Vocês conseguem vislumbrar alguma harmonia?


Podemos perceber a quantidade de desorientação que nos rege ao nível do astral e, consequentemente, UMA das explicações para as nossas desgraças colectivas… de cujas não vemos saída.


Vislumbrámos Uma das explicações; UMA.

Vejamos agora a mais importante e que eu considero definitiva: as crenças.

Nesta última parte orientámo-nos pela Ressonância Mórfica. Voltemos à Mecânica Quântica. 

Se resultamos todos da mesma “essência” e se perspectivarmos, a partir daí, um plano divino (ou do Universo), certamente que a única coisa que é Lógica é a enunciada Harmonia. Nós temos um papel a desempenhar no plano da criação? Não tenho dúvidas! Mas só o concretizaremos e só descobriremos verdadeiramente qual é, QUANDO ATINGIRMOS o estado da NECESSÁRIA HARMONIA. 
Retenhamos esta ideia e analisemos, com ela em mente, as crenças que são o nosso pior flagelo. Para isso devemos nos assumir por inteiro percebendo que a natureza nos dotou de inteligência, capacidade de raciocínio, de lógica, para que nós usemos esses dons e não para os alienarmos em nome dum qualquer absurdo que nos queiram impor como crença.

Então usem a vossa inteligência e digam-me, focando a atenção na essência (de que todos somos compostos): vêem nela (essência) algum diabo ou algum inferno, ou alguma necessidade de semelhantes aberrações? 

E a história que nos impingem do Cristo? Faz sentido que exista um deus absurdo que (sendo pai de todos) envia o seu filho unigénito (nós somos os bastardos) para morrer por nós e pelos nossos pecados???

Ah, e esse tal deus é omnipotente, omnipresente, omnisciente… e atarantadinho, coitado! Só pode! 

O grave disso tudo é que, no plano da criação, nós temos uma “missão”, mas podemos escolher a via de ascender ao estado de desenvolvimento (sabedoria) que nos permita cumpri-la (ou não. Outras espécies se extinguiram antes de nós existirmos e esse será o nosso destino também se errarmos o objectivo).

Todas as formas de associação de vontades e tudo o que nós criamos ao nível do astral nos é permitido devido a essa “liberdade” (livre arbítrio)… Mas em vez de nos APROXIMARMOS do objectivo chegámos, ACTUALMENTE, a uma encruzilhada complicada. 

É que, em vez de cuidarmos de nós e uns dos outros, de todos, com sabedoria e inteligência; em vez de as religiões ou crenças nos ensinarem a “comunicar” com o astral, quando necessário e para resolver os nossos problemas (recordemos o caso das árvores que atraem chuva quando necessitam), em vez disso, dizia, as religiões e crenças (com destaque para o cristianismo) andaram por aí a “criar” e a colocar no astral para nos atrapalhar (e de que maneira atrapalham) um deus atarantado; um cristo em sofrimento (atraindo sofrimento, dificuldades e mal para a humanidade); um inferno e um diabo… diabo a quem, ignomínia suprema, entregaram o domínio sobre o Mundo. Sobre o Mundo em que nós vivemos, note-se!

Mas ninguém perguntou a MINHA OPINIÃO.

O resultado é a nossa negra e ABSURDA realidade… em perfeita sintonia com os absurdos criados pelas religiões… que usaram as nossas capacidades de “projectar” no astral as entidades que nos convêm e nos podem e devem ajudar, para colocarem lá, no astral, toda a espécie de porcaria que nos atrapalha a vida a cada momento tendo como resultado este descalabro em que vivemos. Imperdoável e inimaginável como foi possível tamanha acção de estupidez e malvadez… Mas mais absurdo ainda é que tudo isso tenha subsistido até aos nossos dias. 

Portanto Façam o favor (a todos) de se libertarem de crenças absurdas, de se sintonizarem positivamente e A NOSSA REALIDADE NÃO MAIS SERÁ ABSURDA E DESASTROSA.

(Nota: veja neste texto mais recente um exemplo de como as religiões "criam" os nossos piores flagelos. Tal como se afirma lá, os exemplos são às dezenas)

Há muita coisa que fica por explicar aqui. 

Algumas não irei explicar com clareza, mas acredito que haja quem as compreenda por inteiro (quem tiver ouvidos que ouça).

Eu cheguei até aqui porque fui obrigada a me libertar dum bruxedo maldito sem ter encontrado a ajuda adequada nos locais onde era suposto encontrar. 

Tive de perceber como era possível e também o que está(va) erradol

E antes que algum(a) anormalzinho, alucinado, fanático, imbecil, me venha com provocações em esclareço 2 coisas: 

- a missa (e, em média, todos os rituais religiosos) é um puro acto de bruxaria;

- há uma grande percentagem de pessoas que vivem vidas desesperantes porque não têm o direito de ser elas próprias, devido a bruxedos ou ao domínio do próprio diabo e seus seguidores (BRUXOS E BRUXAS), o tal diabo que só existe porque as religiões o criaram e só tem poder porque elas (religiões) lhe entregaram o domínio do Mundo… CONTRA OS DESÍGNIOS DA “NATUREZA”! 

E mais! Para quem souber ler e entender (e tiver algumas noções de espiritualidade) o que fica dito e explicado fornece as pistas que permitem resolver TODOS os problemas individuais… e também os colectivos.

Quem estiver interessado SINTONIZE-SE COM A ESSÊNCIA…






«»«»«»«»«» APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2017/07/23

A Condenação de Lula Vista à Lupa Por Professor Universitário Brasileiro

A "Condenação" (condenação porque não se pode chamar "sentença" àquela porcaria) de Luis Inácio da Silva "Lula", ex-Presidente do Brasil, Vista à Lupa Pelo Professor Universitário Brasileiro, Marcos César Danhoni Neves.

A condenação foi redigida por um verme nojento a que deram o nome de Sérgio Moro... 
E tem semelhanças gritantes com todas as prosas judiciais, incluindo sentença, produzidas aqui em Portugal, no Processo Casa Pia.
Isto serve para justificar o facto de ter copiado o Texto para aqui...
E serve também para dizer que existem muitos vermezinhos semelhantes nas nossas instâncias judiciais.
E quando este tipo de coisas abomináveis, perversas, infames, destruidoras da Humanidade acontecem um pouco por todo o Mundo, desprezando os mais altos valores da Humanidade, temos de pensar numa influência e "domínio" invisível e perverso; temos de pensar nos "Illuminati" e seus tentáculos...
E temos de concluir que a receita para acabar com isto está também EM USARMOS o nosso PODER invisível mas INFINITO.
RAIOS PARTAM todas essas infâmias, as crenças absurdas que as criaram, a estupidez e a ignorância (generalizadas) que as alimentam... 
RAIOS PARTAM, FULMINEM, VOLATIZEM, DESINTEGREM sobretudo as abominações materializadas (sub-produto das crenças absurdas), com forma humano ou outra, que pretendem dominar o Mundo e destruir a Humanidade. RAIOS PARTAM!
O Universo tem de ser instruído, rapidamente e energicamente, para acabar com tudo isso, para que se CUMPRA DEUS e se cumpra a HUMANIDADE.
CUMPRA-SE!





Copiado duma publicação no FB...
«»
Muito bom. Excelente. Leiam.
Por Marcos César Danhoni Neves
Na Revista Fórum
Sou professor titular de Física numa universidade pública (Universidade Estadual de Maringá-UEM) desde 2001 e docente e pesquisador há quase 30 anos. Sou especialista em história e epistemologia da ciência, educação científica, além de processos de ensino-aprendizagem e análise de discursos.
Orientei mais de 250 alunos de graduação, especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de professores in-service. Conto tudo isso, como preâmbulo, não para me gabar, mas para salientar que li milhares de páginas de alunos brilhantes, medianos e regulares em suas argumentações de pesquisa.
Dito isso, passo a analisar duas pessoas que compõem o imaginário mítico-heróico de nossa contemporaneidade nacional: Sérgio Moro e Deltan Dallagnol.
Em relação ao primeiro, Moro, trabalhei ativamente para impedir, junto com um coletivo de outros colegas, para que não recebesse o título de Doutor honoris causa pela Universidade Estadual de Maringá.
Moro tem um currículo péssimo: uma página no sistema Lattes (do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico ligado ao extinto MCT – Ministério da Ciência e Tecnologia). Lista somente 4 livros e 5 artigos publicados.
Mesmo sua formação acadêmica é estranha: mestrado e doutorado obtidos em três anos. Isso precisaria ser investigado, pois a formação mínima regulada pela CAPES-MEC (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Ministério da Educação) é de 24 meses para Mestrado e 48 meses para o Doutorado.
Significa que “algo” ocorreu nessa formação apressada.. Que “algo” é esse, é necessário apurar com rigor jurídico.
Além de analisar a vida acadêmica de Moro para impedir que ele recebesse um título que não merecia, analisei também um trabalho seminal que ele traduziu: “O uso de um criminoso como testemunha: um problema especial”, de Stephen S. Trott.
Mostrei que Moro não entendeu nada do que traduziu sobre delação premiada e não seguiu nada das cautelas apresentadas pelos casos daquele artigo.
Se seguirmos o texto de mais de 200 páginas da condenação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e guiando-me pela minha experiência em pesquisa qualitativa, análise de discurso e fenomenologia, notamos claramente que parte significativa do texto consiste em Moro tentar apagar suas digitais, sem sucesso, ao desdizer que agiu com imparcialidade.
Nestas páginas robustas lemos uma declaração clara de culpa: Moro considera a parte da defesa de Lula em menos de 1% do texto total! E dos mais de 900 parágrafos, somente nos cinco finais alinhava sua denúncia e sentença sem provas baseada num misto frankensteiniano de “explanacionismo” (uma “doutrina” jurídica personalíssima criada por Deltan Dallagnol) e “teoria do domínio do fato”, ou seja, sentença exarada sobre ilações, somente.
Aqui uso a minha experiência como professor e pesquisador: quando um estudante escreve um texto (TCC, monografia, dissertação, tese, capítulo de livro, livro, ensaio, artigo), considero o trabalho muito bom quando a conclusão é robusta e costura de forma clara e argumentativa as premissas, a metodologia e as limitações do modelo adotado de investigação.
Dissertações e teses que finalizam com duas ou três páginas demonstram uma análise rápida, superficial e incompetente. Estas reprovo imediatamente. Não quero investigadores apressados, superficiais!
Se Moro fosse meu aluno, eu o teria reprovado com esta sentença ridícula e persecutória. Mal disfarçou sua pressa em liquidar sua vítima.
Em relação a outro personagem, o também vendedor de palestras Deltan Dallagnol, há muito o que se dizer. Angariou um título de doutor honoris causanuma faculdade privada cujo dono está sendo processado por falcatruas que o MP deveria investigar.
O promotor Dallagnol não seguiu uma única oitiva das testemunhas de defesa e acusação de Lula, além daquela do próprio ex-presidente.
Eu trabalho em pós-graduações stricto sensu de duas universidades públicas: uma em Maringá e outra em Ponta Grossa. Graças a isso fui contactado por meio de um coletivo para averiguar a dúvida sobre a compra por parte de Dallagnol de apartamentos do Programa Minha Casa Minha Vida em condomínio próximo à UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa).
Visitei os imóveis guiado por uma corretora e me dirigi ao Cartório de Registro de Imóveis da cidade. Após algumas semanas, a resposta: os dois apartamentos modestíssimos, destinados a gente pobre, tinham sido adquiridos pelo Promotor e estavam à venda com um lucro líquido em menos de um ano de aquisição de 135 mil reais.
Reuni o material e disponibilizei para a imprensa livre (aqui a matéria do DCM). O promotor teve que admitir que comprou os apartamentos para ganhar dinheiro na especulação imobiliária, sem resquícios de culpa ou de valores morais em ter adquirido imóveis destinados a famílias com renda de até R$ 6.500,00 (Deltan chegou a ganhar mais de R$ 80.000,00 de salários – além do teto constitucional, de cerca de R$ 35.000,00; e mais de R$ 220.000,00 em suas suspeitosas palestras).
Bom, analisando os discursos de Dallagnol, notamos claramente a carga de preconceito que o fez construir uma “doutrina” de nome exótico, o “explanacionismo”, para obter a condenação de um acusado sem prova de crime.
Chega a usar de forma cosmética uma teoria de probabilidade – o bayesianismo – que ele nem sequer conhece ao defender a relativização do conceito de prova: vale seu auto-de-fé a qualquer materialidade de prova, corrompendo os princípios basilares do Direito.
Como meu aluno, ou candidato a uma banca de defesa, eu também o teria reprovado: apressado, superficial e sem argumentação lógica.
Resumindo: Dallagnol e Moro ainda vestem fraldas na ciência do Direito. São guiados por preconceitos e pela cegueira da política sobre o Jurídico.
Quando tornei-me professor titular aos 38 anos, eu o fiz baseado numa obra maturada em dezenas e dezenas de artigos, livros, capítulos, orientações de estudantes e coordenações de projetos de pesquisa.
Infelizmente, estes dois personagens de nossa República contemporânea seriam reprovados em qualquer universidade séria por apresentar teses tão esdrúxulas, pouco argumentativas e vazias de provas. Mas a “Justiça” brasileira está arquitetada sobre o princípio da incompetência, da vilania e do desprezo à Democracia.
Neste contexto, Moro e Dallagnol se consagram como “heróis” de papel que ficariam muito bem sob a custódia de um Mussolini ou de Roland Freisler, que era o presidente do Volksgerichtshof, o Tribunal Popular da Alemanha nazista. 
Estamos sob o domínio do medo e do neo-integralismo brasileiro.
«»
*Marcos César Danhoni Neves é professor titular da Universidade Estadual de Maringá e autor do livro “Do Infinito, do Mínimo e da Inquisição em Giordano Bruno”, entre outras obras
«»«»



«»«»«»«»«»
 APELO!
Participação Cívica e Direitos Fundamentais:
-- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»

2017/07/01

Desfazendo Equívocos e Desmistificando Crenças Absurdas

Desfazendo Equívocos e Desmistificando Crenças Absurdas
«»


Publiquei, há dias, um texto sobre Jó... e fiz afirmações que a alguns podem surpreender; outros certamente não concordam e haverá também os que ficam escandalizados... Acreditemos que cresce rapidamente o número do que entendem, na íntegra... e "aproveitam" o meu esforço.
Desde que descobri que nasci embruxada (sofri horrores durante toda a minha vida) e percebi a forma de ACABAR com esse tipo de coisas, o meu propósito é fornecer pistas para que as pessoas percebam o que se passa no astral e saibam distinguir o certo do errado; saibam como se defender e preservar a sua CONDIÇÃO HUMANA...Saibam resolver os problemas da própria vida e ajudar a resolver os problemas do Mundo e da Humanidade.
Hoje vou contar uma história real que ilustra bem o que quero dizer e justifica os meus propósitos.
Uma pessoa que conheço, de educação e convicções profundamente cristãs (católicas), viu morrer, atropelado, um aninal de estimação que considerava excepcional. Enterrou-o no quintal e, no momento, teve a tentação de o "oferecer" à Terra, como sacrifício pelo bem estar e segurança da sua família...
Quando publiquei sobre a história de Jó eu disse que as entidades que aceitam sacrifícios (sofrimento, etc.) são entidades menores que nada têm que ver com as vibrações HUMANAS... são entidades estúpidas, obsessivas e insaciáveis... exactamente porque não sabem bem o que são... e também devida à sua "génese".
Esta história demonstra isso mesmo.
Depois de ter "oferecido" à Terra o animal, como sacrifício, a vida dessa pessoa complicou-se muito.
É uma pessoa que acha que recebe mensagens do astral... e recebe; mas é preciso saber distinguir se as mensagens do astral nos convêm (e elevam) ou não; se são boas ou más... A maioria das pessoas não consegue fazer essa distinção, mas é muito simples.
A dada altura essa pessoa estava preocupada com a imensidão de problemas do Mundo... e continuava a receber mensagens que não esclareciam nada... Tinha a sensação que alguém (ou algo) queria que fizesse alguma coisa mas não sabia o quê. E, num desses momentos de desânimo pensou isso mesmo: "o que é que eu faço?" (para ajudar a resolver os problemas à sua volta); recebeu uma "mensagem" assim: - "faz qualquer coisa; o que souberes e puderes com o que tiveres à mão... que algo há-de surgir... Consequentemente, pessoa rezava como lhe ensinaram...
Este tipo de contactos, que não esclarecem nada, são de rejeitar porque são de "entidades" estúpidas e ignorantes QUE NADA TÊM QUE VER COM AS VIBRAÇÕES HUMANAS.
Mas as "mensagens" persistiam e, numa dessas ocasiões, a "entidade" que a assediava decidiu ser mais explícita: essa pessoas manifestou ao astral as suas angústias dizendo (pensando): - "o que é que eu faço, meu Deus? Ajuda-me!".
Quando saiu e foi para pegar no carro, tinha a parte da frente toda amolgada, sem saber como nem quem... Ficou muito indignada e frustrada pensando que andava a trabalhar e a poupar para os outros estragarem...
Eu tenho um acordo com os anjos que garante também esse tipo de coisas e, francamente, se pedisse ajuda a um "deus" e me acontecesse uma coisa dessas esconjurava logo esse "deus" com RAIOS PARTAM e tudo o mais que me viesse à cabeça.
Mais! A partir das minhas experiências recentes e de tudo o que fui obrigada a aprender sobre essas questões, não tenho dúvidas em afirmar que foi a tal entidade (menor) que "recebeu" o sacrifício do animal de estimação que criou muitos dos problemas dessa pessoa e o do carro também para "angariar" mais sacrifícios (destinados a "resolver" esses problemas)...
«»
Eu também recebo mensagens (e outros "contactos") mas esconjuro a maioria das vezes... porque, enquano não sabia e não esconjurava, tive experiências muito desagradáveis...
Contudo, algumas mensagens são fidedignas.
Um exemplo: numa altura em que me debatia com uma dermatite persistente (e feia) numa perna (devido ao facto duma das bruxas malditas ter refeito um bruxedo), pensei: "Que absurdo! Isto melhora espectacularmente, depois piora, melhora outra vez... já passaram meses... estou saturada! Será que me adianta ir ao Hospital mostrar isto?"
Recebi uma mensagem assim: "Continua a tratar como até agora e ACREDITA! Em algum momento o teu organismo reage, ganha defesas e isso cura definitivamente.... E ASSIM ACONTECEU
«»
Portanto recomendo:
Quando invocar um Deus tenha cuidado... e certifique-e de que invoca realmente DEUS... sem sofrimentos, sem sacrifícios, sem dificuldades, sem problemas; em suma: sem "desígnios insondáveis"... e perversos! Nós existimos para ser felizes e é isso E SÓ ISSO que DEUS quer... ou então não é DEUS; é uma entidade enganadora e falsa!
Aprenda a "pedir" ajuda aos elementais (Fogo (SOL), Água (Lua); Terra, Ar (Vento) e o "Espírito" - o seu "espírito" em boa sintonia; não deixe nada ao acaso)... É muito mais seguro!




«»«»«»«»«»
 APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»»»»»»»